Coreia do Norte anuncia “saudação mortal” aos EUA - Pastor Reginaldo Silva
BLOG DO PASTOR REGINALDO SILVA - É DE IPOJUCA. É DO POVO
BLOG DO PASTOR REGINALDO SILVA - É DE IPOJUCA. É DO POVO

O dia mais bonito de nossas vidas!!!

É BOM ESTÁ PERTO DE QUEM TRANSMITE O BEM!!!

Versículos em destaque

Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal.
Mateus 6:34
Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém separe".
Mateus 19:6
"Não façam cortes no corpo por causa dos mortos nem tatuagens em vocês mesmos. Eu sou o Senhor.
Levítico 19:28

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Coreia do Norte anuncia “saudação mortal” aos EUA


O líder norte-coreano anunciou na tarde de ontem (27) que o seu país está pronto para dar aos americanos uma “saudação mortal”, caso o presidente Donald Trump interfira nos testes nucleares que a Coreia do Norte realizará nesta semana.
“Submarinos estão prontos para enviar torpedos aos navios de guerra dos inimigos e bombardeiros se preparam para voos rasantes com lançamentos de bombas” disse a KCNA.
Mais de 300 canhões de grande calibre estão alinhados ao longo da costa para abrir fogo de uma só vez. Segundo o ditador Kim Jon-un, a Coréia do Norte chegou em uma situação que não há mais retorno e mandou o seguinte recado para os EUA:
“Estamos prontos para vocês! As praias da Coréia do Norte se ‘entopem’ de armas enquanto a armada de Trump se aproxima.”

O que Kim quer

“A Coréia do Norte acredita que a única maneira de impedir os EUA de atacá-los e manter o poder do regime de Kim é a posse de armas nucleares.”


“Ele (Kim Jong Un) dirige um terrível estado que é generosamente chamado de Terceiro Mundo em termos de economia e ele tem que ter algo para provar a força de sua liderança. Ele quer a energia nuclear, como também quer ser capaz de dizer que é que está igualado Estados Unidos como resultado disso “, disse Bennett, analista local.
A mídia estatal norte-coreana disse na quarta-feira que o país “pensa muito na paz e a ama mais do que qualquer outra coisa, mas não teme uma guerra e nem vai evitá-la”.

Fonte: http://juntospelobrasil.com