QUER SER UM ADVOGADO DE SUCESSO? VEJA OS ENSINAMENTOS DE HARVEY SPECTER! - IPOJUCA ONLINE

Notícias Quentes

Post Top Ad


Post Top Ad

quinta-feira, 25 de maio de 2017

QUER SER UM ADVOGADO DE SUCESSO? VEJA OS ENSINAMENTOS DE HARVEY SPECTER!


Todo estudante de Direito, quando da proximidade do término da graduação, naturalmente é acometido por diversos medos e inseguranças. Talvez o maior deles reside no medo do desemprego, do fracasso e do insucesso. E isso se deve ao fato de que, para consagrar-se na profissão, não é suficiente o aspecto teórico sem a prática, o traquejo, o indispensável “modus operandi” do advogado.

série norte-americana “Suits” vem representando uma verdadeira febre entre advogados e estudantes de Direito por mostrar o cotidiano de um famoso escritório de advocacia em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Muitos se inspiram nos personagens da série para decidir pela carreira da advocacia, bem como para obter sucesso e vitórias na sua carreira profissional.
Nesse sentido, o renomado Harvey Specter, protagonista do seriado interpretado por Gabriel Macht, indiretamente e ao longo dos episódios, apresenta diversas dicas para o sucesso na advocacia, servindo como verdadeiro oásis àqueles que são tomados pelas inseguranças no início da carreira profissional.
No presente artigo, serão listadas e explicadas célebres frases do Mr. Specter, indispensáveis para lograr êxito na carreira e acumular vitórias:

Ensinamentos de Harvey Specter

1. “As pessoas respondem a como está vestido”.
Uma das primeiras frases eternizadas por Harvey, dita ao seu associado, representa uma grande verdade na advocacia. O Direito é um ramo do conhecimento que é constantemente movido por egos, estéticas e aparências.
Para ser respeitado e tratado com o devido crédito, é preciso estar devidamente trajado. Por mais que alguns considerem mesquinharia e/ou futilidade, no ramo das Ciências Jurídicas faz-se necessário estar sempre de traje social completo, vestindo bons ternos, ótimas gravatas, e assim por diante.
Ao invés de optar por comprar vários ternos a baixo custo, guarde seu dinheiro e adquira menos ternos, mas de qualidade elevada. O terno é a armadura do cavaleiro moderno e, para o advogado, é requisito mais do que indispensável para as reuniões de negócios, visando impressionar o cliente.
Para entender a importância de uma boa vestimenta, lembre-se do provérbio que diz “À mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta”. Não basta que o advogado seja excepcional, possuindo base acadêmica e profissional invejável. Ele deve aparentar o sucesso.
Há outra frase de Harvey Specter que se dialoga com esta situação: “mantenha a compostura, não importa o quão difícil esteja a situação”. Você, leitor, pode estar com os maiores problemas do mundo e, acredite, por experiência própria, sei o quão complicado é.

Contudo, mesmo que se tenha problemas pessoais, nunca transpareça isso para o seu cliente. O advogado deve ser visto de uma posição de força, firme, quase com contornos messiânicos. Se o seu oponente em uma audiência perceber o menor sinal de fraqueza, ele usará isto a favor dele.
Mantenha sempre a aparência e a compostura, bem trajado, independentemente dos problemas que eventualmente venha a ter.
2. “Quando eu cheguei neste escritório, eu dominei. As pessoas pensavam que eu trabalhava 100 horas por dia. A primeira impressão é a que fica. Se começar o jogo perdendo, nunca vai sair ganhando”.
Repare caro leitor. Na referida frase, não é incentivada a prática de trabalho excessivo pelo profissional do Direito. Muito pelo contrário. O sucesso não está vinculado à quantidade de trabalho ou a trabalhar ao longo dos finais de semana. Não confunda qualidade do trabalho com quantidade de horas trabalhadas.
O que é enfatizado com a referida frase é justamente o comportamento do operador do Direito quando do início da sua vida profissional.
Caso o estudante de Direito queira ser efetivado no escritório em que realiza estágio profissional, ou ainda, caso queira justificar sua permanência nos grandes escritórios de advocacia, é preciso mostrar algo a mais, um diferencial. Por vezes, é necessário que o profissional “crie” uma nova vaga na equipe, mostrando-se indispensável e de suma importância para o desenrolar das atividades forenses da firma.
Nunca se satisfaça com os trabalhos e tarefas designadas. “Facilite a vida” forense do seu supervisor, a fim que ele perceba a sua importância para a equipe. Adote postura agressiva, ousada, no sentido de sempre buscar ser a engrenagem principal do seu redor.
Se você cumpriu todas as suas tarefas do dia, não fique inerte, busque se atualizar sobre os principais casos do escritórios, questione se os seus companheiros necessitam de ajuda, busque entender e aprender sobre outras áreas do escritório que sejam do seu interesse.
Se o profissional do Direito seguir estas dicas, ele dominará seu local de trabalho, passando de uma zona árida do medo e da insegurança para posição de destaque, tornando a efetivação e/ou promoções apenas uma questão de tempo.
3. “Nunca destrua alguém em público quando pode obter o mesmo resultado em particular”.
Jurista, você deve ter um amigo (a) que sempre se esquece das coisas boas, mas que jamais olvida as coisas ruins, sendo capaz de lembrar-se de detalhes das derrotas, vergonha e/ou humilhações dos últimos vinte anos. Pois é. No mundo do Direito, as coisas funcionam da mesma forma.
Se pretender vencer seus adversários, evitem utilizar de mecanismos vexatórios e/ou que o exponha publicamente. Com certeza, isso dará azo à futuras vinganças e/ou inimizades dentro da área do Direito. Dessa forma, o que, em tese, deveria representar um debate intelectual sobre teses jurídicas, acaba se tornando um ringue de boxe.
É sempre inteligente evitar repercussões do caso travado após o seu término.
Esta lição também pode ser aplicada àqueles que exercem função de chefe ou supervisor em seu escritório de advocacia. Jamais evite repreender os profissionais que trabalham para você publicamente, por mais grave que seja a situação.
Quando o seu estagiário ou advogado associado cometer um erro, chame-o de modo privado, converse para saber o que ocorreu e, se for o caso, repreenda do modo que entender necessário, mas jamais de maneira abusiva. Sempre diferencie o erro cometido na tentativa de acerto daquele cometido de modo voluntário e consciente.
É interessante para o bom funcionamento do escritório manter seus profissionais motivados e, caso você venha a repreendê-lo publicamente, com certeza, o todo estará comprometido.
4. “Eu não tenho sonhos, tenho objetivos. Agora vamos para o próximo”.
Talvez uma das frases mais emblemáticas e célebres do nosso personagem fictício, dita após grande promoção profissional no escritório em que trabalha.
O bom jurista deve evitar falar em “sonhos profissionais”. Portanto, você, caro leitor, não deve ter sonho de um dia construir seu próprio escritório. Tenha objetivos! Sonhos soam como algo utópico, que é apenas tangível no seu inconsciente, jamais praticável.
Se você almeja ser sócio de um grande escritório, trabalhe, mostre seu valor, construa sua história. Se pretender passar em um grande concurso público, como o da magistratura e do Ministério Público, estude! Todos são capazes de conquistar seus objetivos, basta perseverança e disciplina.
E sempre é necessário um objetivo profissional para impulsionar sua carreira. Nunca se contente em estar onde você está hoje. Sempre busque mais e mais. Recorde-se que se você é a pessoa mais inteligente do seu ambiente de trabalho, você está no lugar errado. Fique ao redor de pessoas de maior gabarito no Direito e, naturalmente, sua evolução profissional é apenas questão de tempo.
5. “Eu sou contra ter emoções, não contra usá-las”.
Talvez o maior erro do advogado é se envolver emocionalmente com o cliente ou com o caso. Alguns ficam com pena do cliente que não tem condições de arcar com os honorários, outros “compram” a briga do cliente como se sua fosse. Um erro crasso.
Primeiramente, tenha claro que o problema é do cliente e não seu. Por mais que você simpatize com o cliente, mantenha a distância necessária para não se envolver emocionalmente com o problema.
Uma vez que você tornar pessoal a discussão com o seu oponente, você perderá a razão e dificilmente conseguirá uma vitória no Tribunal. Contudo, nada obsta que utilize da emoção para comover o órgão jurisdicional em suas peças.
Em resumo, não se envolva emocionalmente com o conflito travado por seu cliente, mas, como é cediço, busque defende-lo da melhor maneira possível, utilizando, se necessário, de peças emocionais para convencer da veracidade da sua tese.
6. “Não vá a julgamento se não vai vencer”.
O último ensinamento que o advogado moderno deve observar está intimamente vinculado, ao mesmo tempo, em tornar o advogado mais produtivo e com evitar que o cliente perca dinheiro com demandas judiciais.
No artigo “O papel do advogado corporativo no novo modelo de advocacia”, publicado aqui na coluna “Corporate Law” do MegaJurídico, foi demonstrado as desvantagens que manter uma demanda judicial pode trazer ao cliente, principalmente quando for um empresário ou uma empresa.
Harvey é popularmente conhecido na série como o advogado que mais faz acordos na cidade de Nova Iorque. Alguns personagens o ridicularizam por isso, outros preferem levar todos os casos a julgamento. Contudo, será demonstrado que o “método Harvey Specter de advocacia” é mais do que adequada, é necessária.
Quando assumir uma carteira de processos, analise-os, fixando uma “taxa de sucesso”, em percentual. Para aqueles casos que a probabilidade de perda for superior a 70%, busque um acordo com o advogado da parte contrária, evitando que a demanda se arraste por anos e incida correções e juros neste ínterim, o que poderia dobrar ou triplicar o valor original.
Por outro lado, se a probabilidade de perda for extremamente baixa, busque contato com o advogado da parte contrária de igual forma, mostre suas provas e alegações e busque uma solução extrajudicial para o litígio.
O Poder Judiciário, como é de amplo conhecimento, vem sofrendo com o mal da insegurança jurídica. Não se sabe ao certo se o juiz acolherá seus pedidos, por mais que as provas e o Direito corroborem sua tese, já que, se o processo for distribuído para o juiz A, a decisão será uma; mas se a distribuição for para o juiz B, será decidido diametralmente oposto.
Sempre confie mais no seu poder de argumentação do que na loteria que representa uma decisão judicial.
Portanto, se o advogado evitar que as demandas se arrastem injustificadamente, ele estará aprimorando sua carteira de processos, tornando também mais produtiva a sua rotina. Lembrem que produtividade para o advogado nada mais é além do que uma relação diretamente proporcional entre o tempo despendido e o impacto que aquilo trará para você e seu cliente.
Se a sua tese estiver em consonância com a jurisprudência pátria e trouxer uma grande vantagem econômica ao cliente corporativo, vale a pena gastar um tempo maior com aquilo. Caso contrário, faça acordos, utilize mediação, negocie com o advogado “ex adverso”, economize o tempo e dinheiro do seu cliente.
Fonte: megajuridico.com



Tecnologia

Post Top Ad