• Notícias Destaque!

    O que fazer quando se verificar um defeito num produto?


    Pergunta:
    O que fazer quando se verificar um defeito num produto?

    Resposta:
    A Lei garante um prazo durante o qual se pode reclamar, dependendo do produto e de quando ele apresenta defeito. Portanto, não fique com o produto se ele estiver defeituoso.
    O que você deve fazer
    Você pode exigir do fabricante o reparo do defeito, ou das partes defeituosas. Se o conserto não for feito em trinta dias, então você poderá exigir:
    - A substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso.
    - A restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, além de eventuais perdas e danos.
    - O abatimento proporcional do preço, se decide ficar com o produto mesmo com o defeito.
       Se você e o fornecedor quiserem, podem modificar esse prazo de 30 dias para que seja reparado o defeito e combinar um novo prazo. Mas atenção: ele não pode ser menor do que sete dias, nem maior do que 180 dias.

       No caso de você optar pela troca por outro produto igual e não houver nenhum disponível (o produto acabou), você pode exigir que a troca se dê por outro produto, de outra marca, espécie ou modelo, porém mediante complementação ou restituição de eventual diferencia de preço.

    PLANO DE AÇÃO
    1 Retorne à loja para exigir que se cumpra uma das alternativas às quais você tem direito e apresente a nota fiscal, que comprova que o produto adquirido naquele estabelecimento e data da compra.

       Explique o motivo da sua insatisfação e proponha o reembolso ou troca, deixando claro que a loja não está cumprindo a oferta feita a você.
    2- Alternativamente, você pode enviar à loja uma reclamação por escrito ou fazê-lo por telefone, caso ela mantenha um serviço de atendimento ao cliente, geralmente por meio de telefones gratuito 0800.      Descreva o ocorrido e solicite a troca ou o reembolso. A carta deve ser registrada, para que você fique com o comprovante de envio, e ter o A.R. (Aviso de Recebimento) do correio.
       Ou anote o número do registro de atendimento telefônico informado pelo atendente.
    3- Se não for atendido, você pode entrar em contato com o órgão de proteção e defesa do consumidor de sua cidade, como o Procon ou o Codecon, visando à solução da questão. Dessa forma, o órgão poderá agir entrando em contato com o fornecedor, agendando uma audiência de conciliação entre você e a loja, e cobrando do fornecedor uma explicação para a sua atitude, podendo aplicar penalidade se ficar comprovado que ágil de forma ilegal.

    4- Portanto, se mesma após intermediação do órgão de defesa do consumidor a questão não for resolvida, você pode processar a loja, exigindo o pagamento de indenização pelos os danos suportados, ou seja, tanto pela quantia gasta com o produto como pelos os objetos que foram perdidos, e requerendo ainda uma indenização por danos morais decorrentes dos transtornos por que você passou por causa da oferta falsa.    

       CONSUMIDOR! COBRE SEU DIREITO. ISSO NÃO É UMA OBRIGAÇÃO! É UM DIREITO SEU!

    PARA VOCÊ QUE ADORA JESUS CRISTO, DOIS ÓTIMOS LIVROS

    Post Top Ad

    authorSaiba um pouco sobre mim Reginaldo Silva, autor do Livro 60 Minutos no Paraíso e Nas Mãos de Deus Nascimento: 20 de julho (45 anos), Recife, Pernambuco Cônjuge: Paulinha (desde 1991) Estudou: Bacharel em Teologia Doutor em Teologia Pastor em nome de Jesus Empresário
    Leia Mais →

    Post Bottom Ad