• Notícias Destaque!

    Defesa Civil pede apoio da população para evitar acidentes em áreas de risco no Grande Recife

    No Recife e em Olinda, órgão busca colaboração de moradores de morros para manter durabilidade de lonas e identificar demandas em áreas mais perigosas.



    chuva registrada no Grande Recife, nos dois últimos dias, levou medo aos pontos de risco na capital pernambucana e em Olinda. Diante da possibilidade de deslizamento de barreiras, os órgãos municipais de Defesa Civil ressaltam a importância do apoio da população para evitar acidentes nos morros. Segundo as prefeituras, os moradores devem identificar e informar os problemas, bem como evitar danos na estrura das encostas e nas coberturas plásticas instaladas pelo poder público.

    De acordo com a gerente de engenharia da Defesa Civil do Recife, Elaine Holanda, equipes instalam lonas diariamente em diversas áreas da capital pernambucana para impedir que a chuva cause prejuízos. Apesar de não haver um número exato de pontos de risco, o órgão tem redobrado a atenção em localidades, como ruas em Beberibe, na Zona Norte, e em Lagoa Encantada, no Ibura, na Zona Sul.
    “Nesse período de chuva, temos feito instalações e reposições da lona plástica, capinação, retirada de árvores. Também fazemos o monitoramento constante das áreas”, afirma Elaine. Segundo a gerente de engenharia da Defesa Civil, já foi instalado mais de um milhão de metros quadrados de lonas em áreas mais perigosas. Esse trabalho deve ser feito até o mês de agosto.
    Para garantir a eficácia do método, ela ressalta a importância do auxílio da população. “É preciso que as pessoas evitem mexer nas lonas e retirar a madeira utilizada para sustentação das coberturas, porque isso garante a durabilidade maior plástico e diminui os riscos de deslizamento”, esclarece a gerente da Defesa Civil.

    Em Olinda, os 122 setores de risco contabilizados em diversos bairros da cidade também são monitorados pela Defesa Civil do município. De acordo com o diretor do órgão, Pablo Pereira, o órgão tem se concentrado para impedir acidentes em localidades em Águas Compridas, Aguazinha e Caixa d’Água. Para intensificar o trabalho de prevenção, Pereira afirma que a ajuda da população tem sido fundamental para identificar as áreas que necessitam de atenção redobrada.
    “Desde o início de 2017, criamos o Núcleo de Proteção de Defesa Civil (Nupdec) em nove bairros de Olinda. Nesses órgãos, a comunidade tem trazido as demandas e, com isso, podemos dar uma assistência maior e mais precisa”, afirma. Até o mês de junho, a prefeitura espera inaugurar outras unidades do Nucdec em 21 outras localidades.

    Contato

    No Recife, a Defesa Civil mantém um plantão permanente para atender a população. O órgão pode ser acionado por meio do telefone 0800 081 3400. A Central de Atendimento funciona durante 24 horas e a ligação é gratuita.
    Em Olinda, a Defesa Civil pode ser acionada por meio dos Nupdecs, localizados em pontos como Alto da Bondade, Alto da Macaíba, Alto do Cajueiro, Caixa d’Água, Alto do Sol Nascente, Alto da Manguba e Córrego do Abacate. O órgão também pode ser acionado por meio do número 0800 281 2112. A ligação é gratuita.
    Fonte: g1.globo.com/pernambuco/noticia

    Post Top Ad

    authorSaiba um pouco sobre mim Reginaldo Silva, autor do Livro 60 Minutos no Paraíso e Nas Mãos de Deus Nascimento: 20 de julho (45 anos), Recife, Pernambuco Cônjuge: Paulinha (desde 1991) Estudou: Bacharel em Teologia Doutor em Teologia Pastor em nome de Jesus Empresário
    Leia Mais →

    Post Bottom Ad