OLHO DE IPOJUCA SAÚDE - 6 coisas que o corredor iniciante não deve fazer - PR. REGINALDO SILVA

Notícias Destaque!

Publicidade

Publicidade

O livro mais lindo e adorado!!!


sexta-feira, 30 de junho de 2017

OLHO DE IPOJUCA SAÚDE - 6 coisas que o corredor iniciante não deve fazer

Começar a correr parece fácil. Basta calçar um tênis e sair por aí, trotando. O esporte, contudo, não é tão simples assim. Como toda atividade física, a corrida exige alguns cuidados que, quando não levados a sério, podem resultar em uma lesão ou algum problema, desestimulando o corredor iniciante e afastando-o do asfalto.

Portanto, se uma de suas promessas de 2016 foi se tornar um corredor, tome cuidado para não começar  com o pé esquerdo. Para ajudá-lo nessa tarefa, o treinador Carlos Eduardo de Oliveira, da Carbono Assessoria Esportiva, de Curitiba, listou seis coisas que o você deve evitar. Confira:
1. Correr sem orientação: 
Procurar uma orientação profissional é fundamental no início desse processo, pois apesar de ser algo natural, a corrida exige trabalho de melhoria da técnica, e somente um profissional de Educação física estará habilitado para prescrever uma planilha personalizada de treinos e exercícios. Com o aumento no número de praticantes da modalidade no país, algumas pessoas acreditam que podem indicar treinos para outras pessoas. E na empolgação ou na tentativa de acompanhar os amigos, esses corredores iniciantes podem se lesionar e acabar se decepcionando com o esporte.
2. Deixar de fazer exames médicos: 
Tão essencial quanto ter um treinador é procurar um médico para fazer uma avaliação física antes de dar os primeiros trotes. É preciso consultar um cardiologista e um ortopedista para realizar alguns exames, como ergoespirométrico, eletrocardiograma, entre outros. Isso fará com que o atleta minimize o risco de lesões e com que o treinador prescreva o exercício com a intensidade adequada.
3. Não se alimentar adequadamente: 
O treino não deve ser feito em jejum, uma vez que a corrida é uma atividade que consome muita energia. Portanto, para evitar fraqueza, queda brusca da glicemia ou até queda de pressão, deve-se alimentar de forma adequada antes do treino. Uma dica útil é comer alimentos que contenham carboidrato de fácil digestão, como frutas em pedaços pequenos, e pão branco com peito de peru e queijo branco. Importante lembrar, também, que a hidratação é essencial e o atleta deve beber água antes, durante e, principalmente, depois do treino.


4. Não investir em um bom par de tênis: 
Acreditar que qualquer modelo de tênis serve para correr é um erro comum e perigoso. O corredor novato deve visitar uma loja especializada em corrida, descobrir qual o seu tipo de pisada e, então, adquirir o tênis certo para ele praticar esta atividade. Um investimento de 200 a 400 reais garante um pisante bom, bonito e de acordo com sua necessidade inicial.
5. Não traçar uma meta e não descansar: 
Busque metas de fácil alcance, mas com certo nível de desafio. Pode ser desde algo como perder uns quilinhos, como completar uma prova de distância curta ou melhorar o seu tempo. Isso fará que com que a sua motivação se mantenha em alta.
6. Esquecer do descanso: 
Tire alguns dias da semana para se dedicar a outras atividades que ajudarão no seu desempenho e que envolvam alongamento e fortalecimento muscular. Comece a fazer essas atividades aos poucos e evolua conforme o seu condicionamento físico permitir. Isso vai ajudar você a evitar os excessos, como treinar todos os dias, e que podem gerar o overtraining, queda de rendimento, lesões e à desistência. Descansar também é treino!
(Fonte: Carlos Eduardo de Oliveira, cofundador e coordenador técnico da Carbono Assessoria Esportiva, de Curitiba)

OLHO DE IPOJUCA - SAÚDE
UM POVO BEM SERVIDO, É UM POVO FELIZ! 

O livro mais lindo e adorado!!!